Saae Ituverava-SP

Última Atualização do Site:
14/12/2017 12:59:40






SUPERINTENDENTE DO SAAE FALA SOBRE ECONOMIA DE ÁGUA Enviar por e-mail  Imprimir esta notícia Receber por RSS
29/09/2014 08:55:46



Ituverava ainda não está sofrendo com a escassez, no entanto, o Rio do Carmo está com apenas 20% de sua capacidade

Com a estiagem em boa parte do país, diversas cidades, inclusive da região, têm sofrido com a falta de água. Ituverava ainda não está sofrendo a escassez, no entanto, a situação é alarmante, já que o nível do Rio do Carmo, que abastece a cidade, está bem abaixo do normal.

Para saber quais ações estão sendo tomadas para evitar que se tome medida drásticas, como racionamento, a Tribuna de Ituverava ouviu, nesta semana, o superintendente do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), Ivan Deienno.

Falta de águaSegundo ele, Ituverava é uma cidade bem servida de abastecimento de água. “Mesmo nesse período, praticamente não temos reclamações. Em alguns pontos, como no Alto da Estação, eventualmente falta água, mas é por questão relacionada ao racionamento, mas por motivos da rede de distribuição que é antiga e hoje não atende a demanda. No entanto, sanaremos estes problemas com a setorização”, explica.Deienno alerta, no entanto, que a possibilidade de faltar água em Ituverava existe. “A captação de água é 100% superficial, isso está diretamente relacionado com a vazão do Rio do Carmo, que por sua vez, depende de chuvas. Portanto, com esse clima seco, a cidade corre o risco de sofrer com a falta de água. Prova disso é que hoje o nível do Rio do Carmo está muito baixo, acredito em 20% de sua capacidade,observa.

AçõesDeienno fala sobre as ações que têm sido tomadas para evitar o desperdício. “A Prefeitura e o SAAE não têm aplicado multa, mas estão fazendo um trabalho de conscientização através da imprensa escrita e falada, além da distribuição de panfletos em todas as casas”, destaca.Ainda de acordo com ele, a população deve economizar água, para evitar um colapso. “As pessoas devem evitar lavar carros, calçadas, dependências que não seja de primeira necessidade; evitar banhos demorados, fechar a torneira quando escovar os dentes, juntar uma boa quantidade de roupas para lavar na máquina, consertar os vazamentos. Outra questão relevante, é que o munícipe deve comunicar o SAAE se houver vazamentos nas ruas e, principalmente, alertar o vizinho se este estiver desperdiçando água”, afirma Deienno.

AdutoraO SAAE também está instalando na cidade uma nova adutora. “Ela faz parte do projeto de setorização e controle de perdas realizado pelo SAAE, visando maior controle das variações de pressões ocorridas no sistema, que algumas vezes acarreta em pouca água nas torneiras e em outras perdas de água nas redes, devido ao aumento de pressão ocorrido normalmente em períodos noturnos quando o consumo de água é baixo”, finaliza.

Estação de Tratamento de ÁguaMesmo tendo sido construída há 45 anos, a Estação de Tratamento de Água (ETA), segundo Deienno, está em bom estado de conservação. “É, ainda, o modelo mais utilizado na região, denominada ETA de ciclo completo, adotado em municípios como Franca, Cristais Paulista, entre outros”, enfatiza. “O SAAE também promoveu estudos e projetos já licenciados junto a Cetesb, com o objetivo de aumentar a capacidade produtiva de água que está no limite; também estamos trabalhando na implantação do sistema de automação e controle, e para a construção da Estação de Tratamento do Lodo oriundo do processo de produção de água”, ressalta o superintendente.

Rio do Carmo é um grande patrimônio para ItuveravaConsiderada a maior “riqueza” de Ituverava, o Rio do Carmo é responsável por abastecer toda a cidade. Diante de sua importância, o veterinário Antônio Alceu Ribeiro dos Santos (in memoriam), organizou, em 1998, uma expedição pelo manancial, desde as nascentes até a foz, no Rio Grande.

Nesta semana, a Tribuna de Ituverava reproduz a matéria sobre a expedição, publicada em 2010.

MatériaFeliz do município que possui sua própria fonte natural para captação de água. Considerada a maior “riqueza” de Ituverava, o Rio do Carmo representa vida, pois vem dele a água utilizada para o abastecimento da cidade.

“É, portanto, necessário valorizar e cuidar rigorosamente do nosso rio”, afirma o veterinário Antônio Alceu Ribeiro dos Santos, que em 1998, organizou uma expedição por todo o manancial, desde as nascentes até a foz, no Rio Grande. “O Rio do Carmo é apresentado em duas partes ou áreas: o RC Limpo e o RC Sujo – poluído, após ter ultrapassado a cidade, ponto em que recebe tribulações do esgoto doméstico”, afirmou.Ele explica que o rio é composto por três nascentes: uma em Jeriquara (Córrego São Luís), outra em Cristais Paulista (Córrego Japão) e a última em Ribeirão Corrente, no Clube dos Bagres, “onde uma represa formada a partir de um pequeno rego de água produz um valente início do principal córrego formador do Rio do Carmo. É neste ponto em que há a junção dos três afluentes, sob a ponte Gosven, no bairro Solapão, em Ribeirão Corrente”, explicou o veterinário.

A JunçãoA partir da tríplice junção, inicia-se o Rio do Carmo, já em terras ituveravenses, próximo ao distrito de Capivari da Mata, percorrendo todo o município, cruzando a Rodovia Anhangüera, até alcançar a foz no Rio Grande, na Fazenda Barra do Carmo, em Miguelópolis.

“Já na cidade, o ‘nosso rio doméstico’ nos brinda com a maravilhosa cachoeira Salto Belo, cartão-postal da nossa terra. Dele saem os dois ‘braços d’água’: um para a cachoeira e o outro é para a Estação de Tratamento de Água, do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), onde a água toma um ‘banho’ químico e segue para nossas residências, onde nos servimos e o poluímos novamente”, ressaltou.

Bandeirantes já se abasteceram com as águas do Rio do CarmoO Rio do Carmo foi um dos protagonistas da história regional. Os bandeirantes paulistas que iam em direção de Goiás Velho em busca de ouro, já se abasteciam das águas Rio do Carmo. “O nosso rio foi até chamado de ‘Ribeirão do Inferno’ devido à freqüência de maleitas”, lembrou Santos.Hoje, segundo ele, vários mestres estudiosos se dedicaram à pesquisa histórica e geológica. O veterinário reuniu grupo de homens e mulheres apelidados ‘Bandeirantes do Rio do Carmo’, formado por representantes de 20 entidades da cidade (escolas, igrejas, hospitais, comércio, CPFL, Clubes de Serviços, agricultores, autoridades municipais, etc), para exploração do Rio do Carmo.

“Os Bandeirantes do Rio do Carmo eram transportados da sede do Lions Clube, até um determinado ponto do Rio. Eram 4 horas de caminhada, até meio dia, com um descanso para lanche. Completado o horário de ‘aula da natureza’ o grupo retornava a cidade para o almoço. Foi quando tivemos a oportunidade de conhecer de perto as qualidades e os problemas do rio”, observou Santos, que agradece a participação de todos.

“Foi dessa forma que a comunidade conheceu mais amiúde o rio em sua extensão limpa e também a suja e poluída. Assim, os idealistas ‘Bandeirantes do RC’ contribuíram para estimular e cobrar dos prefeitos uma urgente providencia para despoluir o Rio do Carmo”, concluiu o veterinário.


Fonte: Assessoria de Imprensa

SUPERINTENDENTE DO SAAE FALA SOBRE ECONOMIA DE ÁGUA - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização.

 AO VIVO - As principais notícias da sua cidade
 22/01/15 - LAVAR CALÇADAS NO PERÍODO DE ESTIAGEM É PROIBIDO NA CIDADE
 29/10/14 - CIDADE PODE RACIONAR ÁGUA A PARTIR DA PRÓXIMA SEMANA
 20/10/14 - FALTA DE CHUVA PODE LEVAR ITUVERAVA A RACIONAMENTO
 20/10/14 - RIO DO CARMO ESTÁ COM O NÍVEL MAIS BAIXO DAS ÚLTIMAS DÉCADAS
 29/09/14 - SUPERINTENDENTE DO SAAE FALA SOBRE ECONOMIA DE ÁGUA
 ARQUIVO - Acesse todas as notícias


Ituverava,
Busca

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba boletins informativos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.

Qual a sua opnião sobre o novo site?
Excelente
Ótima
Boa
Regular
Pode Melhorar

Veja o resultado